Fragmentada

um post sobre não saber o que eu tô fazendo, mas fazendo mesmo assim (:
 

Já vamos estrear esse novo espaço com a seguinte pergunta: Você também sente dificuldade em abraçar um único estilo? Pois eu sim, sofro. Amo uma paleta terrosa, mas de uns tempos pra cá eu também tô cheia de amores por tons pastéis, principalmente o lilás. Uma decoração boho é tudo pra mim, mas também acho lindo um cenário mais coloridinho, com florzinhas e toalha xadrez.


No trabalho manual não é diferente. Comecei a Khaule lá em 2016 com o macramê, me aventurei na tapeçaria fazendo meu próprio tear e atualmente posso dizer que me sinto mais em paz aprendendo e fazendo peças em crochê. E isso é maravilhoso, já que sempre tive certa dificuldade em entender e me perdia com facilidade nos pontos quando me arriscava em crochetar.

Tá sendo tão bom me envolver ~tô muito envolvida~ nesse universo. Meu passatempo favorito é ficar pencas de tempo no explorar do ig descobrindo pontos novos e conhecendo trabalhos alheios. Inclusive esse pode ser o motivo de não estar fazendo tudo o que preciso fazer (: risos.


Minha cabeça fica borbulhando de ideias e meus cadernos cheios de rascunhos esperando eu entrar em ação, por isso mais do que nunca o termo "artista têxtil" é uma ótima forma de definir bem a garouta com faniquito de querer fazer de um tudo que sou. Pelo menos dentro do que envolve criar com fios, tecidos etc.


Tenho me planejado pra mudar algumas coisas dentro do trampo e já venho implementando as alterações pouco a pouco na marca. Não sei se tô fazendo as coisas do jeito certo, talvez meu público esteja confuso em ver cada vez menos painéis decorativos e mais itens menores e variados em crochê. Talvez muita gente não se identifique mais e deixe de me seguir, mas também muita gente nova pode e há de surgir, né não?


Tô meio confusa, mas sabe quando a gente confia (e tbm torce tbm kkkk) que vai dar bom? então, é isso ♥


Beijos fragmentados procês =***

 

1 visualização0 comentário